PALESTRAS

“A VOZ DA EMOÇÃO”

Estudante de inteligência emocional e gestão da emoção com o renomado psiquiatra Dr. Augusto Cury, Carmen acredita que a música, com seu poder de expressar emoções e unificar plateias, não é somente um grande veículo de comunicação, mas também uma grande aliada para abordar um assunto absolutamente imperativo nessa era conturbada em que vivemos – a gestão da emoção e a conquista do auto conhecimento e equilíbrio emocional.

Nesta palestra, Carmen divide com a platéia a sua trajetória profissional e pessoal, ilustrando através de seu repertório de musicas conhecidas do grande publico, sua abordagem para temas como:

• Oportunidades, escolhas e suas consequências;

• Gestão da emoção perante dificuldades “janelas killer”;

• A influência da música para a saúde emocional “janelas light”;

• A identificação de gatilhos emocionais “aplicação do DCD” ;

• Equilíbrio entre corpo, mente e espírito.

O CANTOR CROSSOVER: SUPERANDO LIMITES

Como o próprio nome já sugere – to cross over – atravessar, ultrapassar, superar algo! “Para cantores de um modo geral, o estilo “crossover” é muito desafiador, pois ao contrário dos instrumentistas, carregamos nosso instrumento dentro de nós, em nosso trato vocal, e qualquer adaptação técnica mal aplicada pode gerar patologias indesejadas no nosso corpo”.

Nesse workshop, Carmen Monarcha divide com cantores toda a experiência obtida em 15 anos de carreira internacional como cantora lírica e “crossover” à frente da Orquestra de André Rieu, e dá dicas específicas de como combinar os conhecimentos técnicos de:

• Respiração;

• Apoio;

• A origem do som;

• Naturalidade vocal;

• Projeção vocal sem microfone;

• Projeção vocal com microfone;

• Articulação;

• Transição entre estilos;

• Microfone = amigo ou inimigo?;

• Preconceito X autenticidade sonora;

• Explorando os diversos timbres da voz;

• Tonalidade certa = saúde vocal.

“Passar de uma voz empostada, em um contexto melódico ‘clássico’, para momentos de voz quase falada, como na ‘bossa nova’, ou para uma voz de ‘belting’ em músicas mais ‘pop’ ou do ‘teatro musical’ requer domínio corporal e um rapidez de raciocínio. Isso só se adquire com muita técnica e autoconhecimento do corpo, além de exercícios diários de fonoaudiologia, respiração e disciplina! Esse é o preço a pagar pela liberdade de expressão, grande vantagem desse estilo que vem conquistando cada vez mais o mercado fonográfico internacional”.

 

QUERO CONTRATAR



CONTRATE